Bruno Rodrigues se manifesta sobre o São Paulo após fechar com o Palmeiras

Bruno Rodrigues foi oficialmente apresentado como o novo detentor da camisa 11 no Palmeiras. O atacante explicou os motivos por trás da passagem frustrada pelo São Paulo em 2021 e enfatizou que a escolha pelo Alviverde foi a melhor decisão de sua vida.

O Palmeiras adquiriu 80% dos direitos econômicos do jogador por aproximadamente R$ 25 milhões, e o contrato do atacante de 26 anos foi estendido até dezembro de 2028. Antes de integrar o elenco do Palmeiras, Bruno Rodrigues teve uma passagem pelo São Paulo em 2021. Durante a cerimônia de entrega da camisa 11, realizada pela presidente Leila Pereira, o atacante recordou.

Na época, o goleador não teve oportunidades significativas para mostrar seu futebol no rival e, agora, tem a chance de representar o maior campeão do Brasil. Vale ressaltar que Bruno Rodrigues foi treinado por Hernán Crespo no São Paulo, tendo disputado apenas sete partidas naquele período. Nas duas últimas temporadas, ele esteve no Cruzeiro.

O que disse?

“Acho que não tive oportunidade de mostrar meu futebol no São Paulo. Sou muito grato a todos do estafe que me receberam bem, mas agora é virar a página. Estou no maior campeão do Brasil, é focar no Palmeiras e mostrar o meu trabalho.”

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Sobre a vinda ao Palmeiras: “Muito feliz pela minha vinda, quando teve o contato, não pensei duas vezes pela grandeza do clube, pelos títulos que vem ganhando, tô muito feliz por essa decisão que eu tomei, me adaptar o quanto antes para demonstrar o meu futebol. Palmeiras é um grande clube, projeto que me ofereceu, isso facilita, acho que eu tomei a melhor decisão da minha vida.”

“Muito feliz, não tive esse contato ainda com o Abel, ele sabe muito bem das minhas características, onde eu posso ajudar o Palmeiras a conquistar títulos. Para mim, ele é o melhor do Brasil. Vem demonstrando a cada ano que passa, vou procurar tomar todas as responsabilidades e fazer o que ele pede em campo.”