Black Friday do São Paulo: 5 jogadores que o time vendeu por preço de banana

Conhecido por, além de seus títulos, a forma com que lida com os jovens das categorias de base, o São Paulo arrecada muito dinheiro anualmente com a venda de atletas.

O Tricolor já errou na negociação de alguns craques, que se despediram do Morumbi a um preço bem baixo. Na época, foi negociado em Milão por 8,5 milhões de dólares, que valiam muto menos do que hoje em dia. Ele acabou se tornando ídolo dos italianos, conquistou a Liga dos Campeões de 2007 e a bola de ouro do mesmo ano.

Outro que acabou se despedindo do Morumbi de maneira precoce foi o goleiro Lucas Perri, grande destaque do Botafogo nesta temporada atual. Perto do fim de contrato com o SPFC e sem oportunidades, os cariocas desembolsaram pouco mais de R$ 1 milhões para adquiri-lo.

Como estava perto do fim de contrato, o atacante Marquinhos recusou renovar com o Tricolor, visando algum clube europeu. Diante disso, para não perdê-lo de graça, a diretoria do São Paulo o negociou ao Arsenal, da Inglaterra, por 3 milhões de euros (aproximadamente R$ 15,8 milhões na época). 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Outro que se enquadra na mesma situação é o zagueiro Éder Militão. Na época, o defensor vinha sendo peça fundamental do Tricolor, mas acabou sendo negociado por R$ 17,7 milhões ao Porto. Posteriormente, foi jogar no Real Madrid, clube o qual defende até hoje.

Quando foi negociado, Casemiro não era, nem de perto, a estrela que se tornou hoje em dia. Não era uma peça fundamental no São Paulo, e acabou sendo emprestado ao Real Madrid B com a opção de compra por 6 milhões de euros (cerca de R$ 15,8 milhões na época). Se tornou lenda do clube espanhol, vencendo cinco Liga dos Campeões, além de capitão da Seleção Brasileira. Hoje defende o Manchester United, da Inglaterra