Beraldo deve se tornar a 2ª maior venda da história do São Paulo

Alçado aos profissionais do São Paulo ao longo da última temporada pelo então técnico Rogério Ceni, o jovem Lucas Beraldo contou com poucas oportunidades em 2022. Ao todo, foram apenas quatro jogos disputados no ano. Mas a atual temporada trouxe novos ares para a ainda curta carreira do zagueiro são-paulino.

Iniciando o ano no banco de reservas, com Arboleda e Ferraresi ocupando a dupla titular da defesa, a cria de Cotia contou com uma grave lesão do venezuelano para assumir um lugar na equipe e não sair mais. Seja com Ceni ou com Dorival Jr., Beraldo tornou-se nome indispensável na equipe titular e acumula 37 jogos em 2023.

Já campeão pelo clube, ao levantar o inédito título da Copa do Brasil, o jovem desperta forte interesse em clubes europeus. Ao longo da última janela de transferências, clubes como Monaco, da França, e Wolverhampton, da Inglaterra, demonstraram a intenção de contratá-lo. Joia da base, Beraldo tem multa de 60 milhões de euros.

Negando as primeiras ofertas, o São Paulo sabe que dificilmente segurará o zagueiro nas próximas janelas. Porém, valorizado com o ótimo rendimento em campo, Beraldo tem tudo para se tornar uma das grandes vendas da história do clube. Caso seja vendido por metade de sua multa, ele ultrapassará nomes como David Neres e Denílson na lista.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Relembre as maiores vendas da história do São Paulo

  1. Lucas Moura (PSG) – € 43 milhões
  2. Denílson (Real Betis) – € 29 milhões
  3. David Neres (Ajax) – € 22 milhões
  4. Antony (Ajax) – € 16 milhões
  5. Hernanes (Lazio) – € 13,5 milhões
  6. Breno (Bayern) – € 12,2 milhões
  7. Brenner (FC Cincinatti) – € 11,8 milhões
  8. Lucas Pratto (River Plate) – € 11,5 milhões
  9. Edmílson (Lyon) – € 11 milhões
  10. Luiz Araújo (Lille) – € 10,5 milhões

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.