ATUALIZADO: Técnicos mais bem pagos do Brasileirão 2024 e quanto recebem de salário

Prestes a entrar em sua 7ª rodada, o Brasileirão de 2024 foi paralisado pela CBF por conta da tragédia das enchentes no Rio Grande do Sul. Em nota oficial, a entidade explicou que atende a pedido de 15 times dos 20 que disputam a Série A ao adiar as próximas duas rodadas. Desta forma, o Brasileirão só volta no início de junho.

Se por um lado o calendário ficará ainda mais corrido, por outro as demissões de treinadores deve cessar pelos próximos dias. Logo em suas primeiras rodadas, o Brasileirão já iniciou a dança das cadeiras dos técnicos da elite do país, com o São Paulo participando dela ao trocar Thiago Carpini por Luis Zubeldía.

O argentino, apresentado no fim do último mês, é, inclusive, dono de um dos maiores salários da atual edição do Brasileirão: R$ 1 milhão por mês. O número é superior ao pago pelo Fluminense a Fernando Diniz, por exemplo. O atual campeão da Libertadores da América recebe “apenas” R$ 800 mil mensais no Rio de Janeiro.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O topo do ranking, porém, ainda é de Abel Ferreira. Bicampeão nacional, o comandante do Palmeiras possui um robusto salário de R$ 3 milhões, superando, de longe, os R$ 1,5 milhões pagos pelo Flamengo a Tite e pelo Internacional a Eduardo Coudet. Outro a ultrapassar a marca milionária é Milito, que recebe R$ 1,25 milhão.

A lista ainda conta com Rogério Ceni (R$ 1 milhão), Artur Jorge (R$ 800 mil), Fernando Seabra (R$ 250 mil), Pedro Caixinha (R$ 350 mil), Vojvoda (R$ 790 mil), Claudio Tencati (R$ 70 mil), António Oliveira (R$ 600 mil) e Thiago Carpini (R$ 400 mil). Cuca, Roger Machado, Jair Ventura e Petit não tem seus respectivos salários revelados.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.