Atlético de Madrid recebe punição mais pesada após novo caso de racismo

Um dos clubes mais tradicionais da Espanha, o Atlético de Madrid tem acumulado polêmicas fora de campo nos últimos anos, principalmente por conta de insultos racistas por parte de sua torcida contra o atacante Vinicius Jr., astro do rival Real Madrid. Desta vez, no entanto, o caso envolveu um outro atleta: Nico Williams.

E o final também foi outro, com o time comandado por Diego Simeone sofrendo uma dura punição por parte do Comitê de Competições da Real Federação de Futebol da Espanha (RFEF). Nesta terça-feira (30), o órgão decidiu pelo fechamento parcial do estádio Metropolitano nos dois últimos jogos do clube como mandante na temporada.

No último final de semana, Nico foi vítima de cânticos racistas vindo das arquibancadas do estádio do Atlético. Na ata do árbitro Martínez Munuera, consta que “se escutou desde o lado sul um som imitando macaco”. Os insultos também foram ouvidos pelo árbitro assistente, pelo próprio Nico e o seu irmão Iñak Williams.

Os dois atletas do Athletic Bilbao sinalizaram de onde os gritos vinha para o árbitro Martínez Munuera, que ativou o protocolo da La Liga para situações do tipo. O jogo foi pausado até que a organização da partida avisasse pelo sistema de som que os torcedores deveriam parar com os “insultos ofensivos”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Além do fechamento parcial de seu estádio, o Atlético de Madrid também foi multado em 20 mil euros (R$ 109,6 mil). O clube tem até 10 dias para recorrer da decisão do Comitê de Competições da RFEF. O clube ainda enfrentará Celta de Vigo e Osasuna sob seus domínios.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.