Atacante que foi rifado pelo São Paulo cai na mão de Diniz e está chamando a responsa

Não é de hoje que o São Paulo vem se tornando uma verdadeira “máquina de formar talentos”. Todo ano sobe um atleta de Cotia que acaba se tornando um grande jogador, seja no futebol brasileiro ou no exterior. Alguns exemplos são Kaká, Casemiro, Lucas Moura, Militão, entre muitos outros. 

Outros acabam deixando o clube cedo em busca de seus sonhos na Europa, como o caso de Marquinhos. O atacante foi promovido à equipe principal em 2021, sob o comando do técnico Hernán Crespo.

Na ocasião, estreou contra o Racing da Argentina, na Libertadores, e foi um dos melhores em campo. Se tornou uma verdadeira joia naquele momento, e começou a ganhar ainda mais minutos com Rogério Ceni, sucessor do treinador argentino.

Porém, o São Paulo havia demorado para prorrogar seu contrato, e quando optou pela extensão, o atleta não queria renovar o vínculo, muito por saber do interesse de clubes europeus em seu futebol.

De fato, acabou assinando um pré-acordo com o Arsenal, da Inglaterra. Não ganhou tantos minutos no clube, e foi emprestado ao Norwich City (segunda divisão inglesa) e ao Nantes, da França. Apesar disso, sempre esteve presente nas convocações da seleção brasileira de base.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Marquinhos se tornou talismã na Libertadores

Sem espaço na Europa, Marquinhos foi emprestado ao Fluminense no começo desta temporada. Por enquanto, vem sendo titular da equipe comandada por Fernando Diniz, atuando em 12 jogos até então.

Vem sendo considerado o “herói” do Flu, já que marcou dois gols, todos pela Libertadores. O primeiro foi no empate em 1 a 1 contra o Alianza Lima, no Peru,e o segundo ocorreu nesta terça-feira (9), na vitória por 2 a 1 em cima do Colo Colo, do Chile, no Maracanã.