Assinatura da CBF pode rebaixar o Palmeiras no Brasileirão

Recentemente, o Atlético-MG foi reconhecido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), como campeão brasileiro de 1937. A atitude da entidade pode iniciar uma série de reivindicações de outros clubes que devem buscar a validação de títulos nacionais conquistados antes de 1971. 

Caso comprovadas as taças e oficializadas pelo presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, o São Paulo ganharia os títulos de 1944 e 1949, passando a ter oito conquistas. Além disso, o Palmeiras perderia o posto de maior campeão para o Grêmio.

Recentemente, uma representação gráfica viralizou nas redes sociais, a qual mostrava a quantidade de taças do Brasileirão de cada clube caso o período antecedente à década de 1970 fosse levado em conta pela entidade. O Palmeiras, que tem 11, passaria a ter uma a mais, uma vez que venceu em 1927.

O Grêmio teria uma adição enorme em sua sala de troféus. Isto porque os gaúchos, que possuem duas conquistas oficiais reconhecidas (1981 e 1996), ganhariam mais 13 troféus, passando a ter o total de 15, já que dominou o futebol brasileiro entre 1920 e 1950.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

 Palmeiras pode entrar em apuros e perder liderança no ranking

Desta maneira o Palmeiras seria “rebaixado” pela entidade, e não poderia mais utilizar a alcunha de “Maior Campeão do Brasil”, já que o título passaria ao Grêmio.

Além do Tricolor gaúcho, outros clubes saltariam consideravelmente no ranking de campeões brasileiros. Um deles é o Botafogo, que adicionaria mais seis troféus a sua galeria  (1929, 30, 31, 51, 54 e 68).

Além do clube carioca, o América-MG, Bangu, São José e até o extinto Club Athletico Paulistano venceriam o torneio nacional. O último, por sinal, seria coroado como o primeiro campeão nacional.