Antiga joia do São Paulo se deu mal e acabou na segunda divisão do Japão

Logo quando descoberto em uma escolinha do São Paulo em São Vicente, o atacante Ademilson, com então 11 anos,  já começou a ser observado mais de perto. Os olheiros perceberam um talento no jovem atleta, o que fez com que ele fosse chamado para defender as categorias de base do SPFC.

Passou por todas as categorias de Cotia, até ser um dos principais jogadores da Seleção Brasileira na Copa do Mundo Sub-17. Na ocasião, foi o artilheiro do torneio com cinco gols marcados, sendo chamado ao time profissional do Tricolor pelo técnico Adílson Batista.

Voltou a base para atuar no Campeonato Paulista Sub-20 de 2011 e na Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2012, e logo no início do ano, subiu de vez para o time profissional. Terminou o ano conquistando a Copa Sul-Americana.

Os anos seguintes foram ainda melhores para o atleta, que ganhou cada vez mais espaço entre os titulares e conseguiu render. Contudo, acabou perdendo espaço em 2015, quando foi emprestado ao Yokohama Marinos, do Japão. Completou 100 jogos pelo SPFC.

Retornou ao Morumbis no ano seguinte, mas foi emprestado e posteriormente comprado pelo Gamba Osaka, do Japão. Ficou até 2020 no clube, acumulando 157 partidas e 42 gols marcados. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

A carreira do jogador não acabou como o esperado. Por sinal, ele estava jogando na segunda divisão em 2023. Na temporada passada, participou de somente 3 jogos (um gol) no acesso do Machida Zelvia para a elite do Japão, mas não deve permanecer no elenco.