4 jogadores que podem substituir Calleri no Choque-Rei

Neste domingo (3), São Paulo e Palmeiras duelam às 20h, no MorumBis, pela penúltima rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista. O Tricolor ainda não está garantido no mata-mata, e precisa dos três pontos. 

Todavia, a tarefa não será fácil, já que o atacante Jonathan Calleri está suspenso após levar o terceiro cartão amarelo na vitória contra a Inter de Limeira, na última quarta (28). Durante a entrevista coletiva pós-jogo, o técnico Thiago Carpini comentou sobre a ausência do argentino.

“Calleri é uma perda grande, mas procuro não lamentar e, sim, valorizar a oportunidade. Alguém vai ter oportunidade. Vamos analisar. Conhecemos bem o adversário, constantemente estamos nos enfrentando”, disse Carpini.

Diante disso, o comandante terá que arrumar outras soluções para o ataque são-paulino. Isso porque não tem nenhum jogador no elenco com as mesmas características de Calleri. Logo, o treinador terá que avaliar todos os cenários possíveis.

A escolha mais provável é a de Luciano. O camisa 10 voltou a marcar contra a Inter de Limeira, e pode cumprir a função de um “nove”.  Mesmo assim, vale ressaltar que ele é um segundo atacante, que se destaca pela movimentação vindo de trás.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Outra opção é o jovem Juan. Mesmo não sendo um centroavante “matador” como Calleri, já atuou na função. Dentre suas principais qualidades está a movimentação e velocidade. Todavia, o fator psicológico pode acabar pesando, já que vem sendo alvo de muitas críticas da torcida são-paulina.

A terceira opção é o meia Giuliano Galoppo. Ainda sob o comando de Rogério Ceni, ele já foi utilizado como um falso  nove, quando chegou a render bastante. O próprio Carpini avalia improvisá-lo no setor.

Por fim, James Rodríguez também pode ser uma alternativa. O colmbiano pode entrar ganhando mais liberdade e dando mais criatividade ao Tricolor, aproveitando as corridas diagonais de Lucas Moura, que pode atuar no comando do ataque.