4 jogadores mais caros da história do São Paulo

O verão de 2024 ficará marcado por contratações significativas para Flamengo, Corinthians, Palmeiras e São Paulo, todas entrando na lista das cinco mais caras na história desses clubes. Vemos uma tendencia dos clubes brasileiros em investir pesado no atual momento, sobretudo em jogadores estrangeiros.

Um exemplo é o uruguaio Nicolás De la Cruz foi adquirido pela quarta maior cifra da história do Brasil e que o Flamengo detém as seis maiores compras de todos os tempos. O meia, ex-River Plate, é, portanto, o quarto reforço de preço mais elevado nos 129 anos de existência rubro-negra. À sua frente, estão apenas Gérson (2023), Pedro (2020) e Éverton Cebolinha (2022).

Savarino é agora o segundo jogador mais caro na história do Botafogo, com um custo de R$ 13,1 milhões, ficando atrás apenas de Patrick de Paula, pelo qual o clube desembolsou R$ 32 milhões em 2022.

E os paulistas?

No São Paulo, o recorde é de Galoppo, pelo qual o Tricolor pagou R$ 32 milhões em 2022, ao Banfield. Ferreirinha custou R$ 22 milhões e ficará em quarto lugar, abaixo de Pablo (R$ 26 milhões – 2019) e Ganso (R$ 23,9 milhões – 2012).

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O jogador mais caro da história do Corinthians foi Carlitos Tévez, comprado por R$ 60 milhões em dezembro de 2004. O segundo é Fausto Vera, por R$ 44 milhões em 2022. Pato vem em terceiro, com R$ 41 milhões. Em quarto lugar está o recém-contratado Rodrigo Garro, pelo qual o Corinthians pagará R$ 29,5 milhões ao Talleres, da Argentina.

O Palmeiras desembolsou R$ 50,5 milhões por Flaco López em 2022, sendo a maior transferência de todos os tempos para chegadas ao Parque Antarctica, embora inicialmente tenha sido mencionado um valor de R$ 68 milhões. Aníbal Moreno custará R$ 34 milhões, ocupando o segundo lugar.

Além disso, neste verão, há outros casos notáveis de contratações, como Alario, tornando-se o terceiro mais caro da história do Internacional, levando em conta o valor não oficial de US$ 3 milhões, equivalentes a R$ 14,5 milhões.