3 técnicos com os maiores salários da história do São Paulo

Diversos técnicos vencedores passaram pelo São Paulo Futebol Clube. Alguns obtiveram glórias máximas e se tornaram ídolos absolutos do clube, enquanto outros não deixaram saudade nos torcedores. Quanto maior o prestígio do treinador, maior é seu salário, como esperado. 

Desde 2021, o Tricolor vem apostando caro em treinadores, visando construir uma equipe vencedora e conquistar ainda mais títulos. A estratégia deu certo, já que desde então, o SPFC levantou duas taças (Campeonato Paulista de 2021 e Copa do Brasil) em quatro finais (Paulistão 2021 e 2022, Copa Sul-Americana de 2022 e Copa do Brasil de 2023). 

Os últimos três comandantes acabaram entrando para a história com os maiores salários do Tricolor em sua história. Vale destacar que não consideramos a inflação, apenas o valor da época em que o salário era pago.

Em primeiro lugar est‌á Dorival Júnior, o atual comandante que está no cargo desde abril. O profissional embolsa cerca de R$ 1,2 milhão por mês, e está cada vez mais prestigiado no mercado. Foi o responsável por quebrar o incômodo tabu e levantar a Copa do Brasil pela primeira vez na história do clube.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Em segundo lugar está o argentino Hernán Crespo, que permaneceu no comando do Tricolor entre o início de 2021 e outubro do mesmo ano. O ex-atacante embolsava aproximadamente R$ 1 milhão por mês. Deixou o Morumbi com o título paulista de 2021, quebrando a sequência de nove anos sem levantar uma taça.

Por fim, o ídolo Rogério Ceni fecha o pódio da lista. A segunda passagem do ex-goleiro como treinador durou de outubro de 2021 até abril de 2023. Chegou em duas finais, mas infelizmente não conseguiu levantar troféus em sua nova função. Ceni ganhava um valor aproximado de R$ 700 mil mensais.